Resenha: “Jogos Vorazes”

O quão suspeita eu sou? Muito suspeita. A verdade é que eu estou apaixonada por Jogos Vorazes mais do que já amei qualquer outra saga. Não, não vou largar minha paixão absurda por Nárnia, mais o livro é maravilhoso. MA-RA-VI-LHO-SO. Vou parar de puxar-saco e dar bons motivos pra vocês lerem o livro, antes de irem assistir o filme.

“Jogos Vorazes” foi lançado em 2008 por Suzanne Collins e virou best seller. A história é a seguinte: a América do Norte como conhecemos não existe mais. Em seu lugar está Panem, formado pela Capital e 12 outros distritos (já que o 13º foi dizimado). Todos os anos, para assegurar sua supremacia, a Capital promove os Jogos Vorazes, nos quais um casal de cada distrito, entre 12 e 18 anos, é sorteado para “jogar” até que sobre apenas um. Katniss Everdeen tem 16 anos e desde a morte de seu pai se tornou a chefe da casa. Isso porque sua mãe se recolheu em um poço de tristeza e sua irmãzinha, Prim, precisava de apoio. Katniss faz de tudo para manter sua família viva na Costura, a parte mais miserável do já pobre Distrito 12. Ao lado de Gale, seu melhor amigo, a corajosa protagonista se aventura além dos limites da cidade para caçar, colher e, depois, revender tudo ilegalmente. Mas naquela manhã a rotina não seria a mesma… Todos os cidadãos do Distrito – e de toda Panem, na verdade – estão se preparando para o sorteio dos tributos para os 74º Jogos Vorazes. Katniss e Gale estão apreensivos pois seus nomes aparecem vezes demais na urna, mas pelo menos Prim tem um único papel pra concorrer. Só que é CLARO que fugindo de todas as probabilidades, é o nome de Primrose Everdeen que é chamado. Desesperada frente a perspectiva de sua irmã, alguém que ela ama tanto, participar de algo tão mortal, Katniss se oferece para ir em seu lugar. E a ela se junta o sorteado filho do padeiro, Peeta Mellark. Os dois são levados à Capital e começam os preparativos para o Grande Evento. Treinos, entrevistas, testes e muito luxo dão um tom surreal e um status de celebridade aos Tributos.E é quando os 24 Tributos são jogados na Arena que a coisa começa a ficar boa DE VERDADE. São todos brigando para sobreviver, mas no final só pode haver um vencedor. O mais legal do livro é o quanto a protagonista é forte. Não na questão de força física, já que passou fome a vida inteira. Mais ela é muito esperta, presta atenção em coisas que eu jamais perceberia, além de ser meio que uma mãe pra irmãzinha. Minha parte favorita do livro, são as partes das amoras. O filme também tem um triângulo amoroso, então vou logo avisando que você vai ganhar logo um penhasco de paixão por Peeta e Gale (que no cinema, são interpretados por Josh hutcherson e Liam hemsworth). Confesso, sou team Peeta. Não espere um livro como “Crepúsculo”, por mais que as comparações sejam inevitáveis. Digamos que Jogos Vorazes tem uma coisa que eu admiro demais em livros. Pode ser apreciado tanto por meninos como por meninas, vai agradar ambos os públicos. “Jogos Vorazes” é o tipo de livro que te faz perder o sono, só porque você precisa mais do que tudo ler aquele próximo paragráfo, que você jurou que ia deixar pro dia seguinte. Não dá pra piscar. Dia 23 de Março a adaptação do livro chega aos cinemas. Minha dica? Leia o livro antes, vai valer muito a pena. Ah, só mais uma coisa: “Que a sorte esteja sempre a seu favor!”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s