Tudo o que deixamos escapar.

É engraçado como a gente para de viver quando acha que encontrou o amor. Lendo uns textos antigos, senti uma nostalgia danada. Saudade de tudo bom, alívio por não ter que viver mais as coisas ruins. Saudade do sotaque que eu só fui notar quando acabou, porque era idêntico ao meu. Saudade das noites que você não me deixava dormir porque queria ficar ao telefone falando de tudo que tinhamos em comum. Como íamos imaginar que isso foi o que estragou tudo? Eu não pedi para você ficar. Não achei que seria necessário. Você pediu permissão para partir e eu muito estúpida, deixei. Criei um muro em volta do meu castelo e acabei deixando meu príncipe trancado pra fora. Parece que faz uma eternidade, mas nem três anos se passaram. Eu já gostei de tanta gente depois de você e dói porque sei que você também gosta de novas pessoas por aí. E não tem aquela de “ele vai voltar e nós vamos nos esperar” porque nós nos odiamos. Mais que tudo. Não nos suportamos por muito tempo. Vivemos brigando, até porque temos tudo em comum mas nada em comum. Somos confusos e pessimistas em relação ao amor. Tudo é longe demais. Você nunca gostou de mim como eu gostava de você. Eu nunca te devolvi toda a atenção que você me dava. E eu corri pra você quando novos problemas surgiram, mas você não estava mais lá. Talvez porque não quisesse, mas eu senti que você só queria se afastar da princesa problemática antes que fosse fisgado novamente. Você amava minha risada e eu acabei me conformando com ela. Você amava filmes de ação e eu achava eles tão chatos. Só queria te contar que agora eles são meus favoritos. E você amava bolo de laranja. Tentei aprender a fazer por você. Mas ai lembrei que você não ia poder vir aqui para provar. Lembrei que era tudo distante demais para nós dois. E fugi. Porque é o tipo de coisa que eu faço. Tem dias em que nem lembro da sua existência. Mas sempre tem algo que me faz lembrar. Algo que faz doer o que eu tento tanto enterrar. Não existe mais amor. Existe saudade. Do amor a gente se livrou. Nós nem nos conhecemos mais. Eu só espero que você lembre de mim com as coisas bobas que eu gostava e você não. Nós temos um livro, uma música e um filme. Tudo exatamente como vivemos. Nós temos tudo. Só não temos um ao outro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s