Sobre o que você anda construindo.

Tumblr_lqjipktcop1qm4oa8o1_500_large

Dizem que é difícil gostar dos outros. Conviver, saber amar, não magoar. Sim, é difícil. Mas creio eu, na minha mais pura inocência de quem sequer começou a viver ainda, que gostar de si próprio é muito mais difícil. Gostar de quem você é por dentro e por fora. Gostar de quem nós mesmos construímos. Cada dia com um tijolo novo, cada dia uma nova motivação. Uma construção lotada de sonhos e decepções. Uma construção que a gente projeta com perfeição todo dia antes de dormir, mas quando é necessário por a mão na massa, tudo fica mais complicado. Convivemos com o fato que qualquer falha na nossa construção pode estragar uma obra inteira. Nós temos um alicerce. Quem nos criou, as pessoas com quem convivemos. Eles nos dão a base para nossa grande obra de arte. Nossa obra de arte pode acabar meio torta, com alguns arranhões e algumas lembranças de dias não muito agradáveis. Mas no final de tudo, não importa como você ficou, você deve valorizar seu trabalho. Um último ajuste, enfeites passageiros, alguns enfeites que com o tempo acabam se tornando novos alicerces. Aonde vamos e onde estaremos daqui alguns anos não é o importante. O importante é o que estamos carregando para esses novos lugares. Se a nova decoração vai se ajustar bem a quem você é, a quem você passou tanto tempo construindo. Você constrói a si mesmo. Sim, é difícil gostar dos outros. Mas é tão mais difícil gostar do que você faz. Do que você é. Mas não devia ser. Porque o seu trabalho foi e é incrível. Cada novo passo que você dá trás um novo charme a sua obra. Nada de desvalorizar seu trabalho. Nada de acreditar que alguém poderia ter feito melhor. Ninguém sabe mais de você do que você mesmo. Então da próxima vez que se olhar no espelho e não gostar do que vê, lembre que sua obra não é do tipo que fica no museu. Do tipo que ninguém pode encostar. Você pode mudar ela a hora que quiser. Você pode construir e construir e fazer novos andares e adicionar novas pessoas e adicionar novos medos e combater esses novos medos e colocar eles em um quadro, pra sempre se lembrar do que já não te assusta mais. E lembre-se: Uma mãozinha de tinta nunca faz mal.

Anúncios

2 comentários sobre “Sobre o que você anda construindo.

    • Giovanna & Liz disse:

      Exatamente, não tem como cortar relações com nós mesmos né? Mas também é chato ter que aprender a conviver com o que não gostamos. Então nossa melhor opção é mesmo construir algo que nos agrade e mesmo que enjoemos com o tempo, ir sempre melhorando segundo o que gostamos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s