Resenha: Delírio

Sinopse: Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga todos os cidadãos a serem curados quando completam dezoito anos. As pessoas também enfrentam outras duras imposições das autoridades, como toque de recolher, fiscalização sobre as artes e intensivo controle através de escutas telefônicas e agentes nas ruas, sempre atentos a qualquer atividade suspeita. Lena Haloway acredita que todas essas regras são para o bem da população e aguarda ansiosamente o dia de sua intervenção. Essa é a coisa certa e esperada a se fazer. Mas tudo que ela conhecia e em que acreditava desmorona no momento em que Lena se apaixona por Alex. Faltando apenas noventa e cinco dias para sua intervenção, será que Lena ainda escolherá a cura?

Delírio é o primeiro livro de uma trilogia. Poucos autores me cativaram tanto quanto Lauren Oliver. Ouso falar que achei a escrita dela melhor do que a de Suzanne Collins, que me perdoe. A história é tão envolvente que é quase impossível largar o livro. Os personagens evoluem conforme vencem seus próprios medos e se entregam ao amor. A história se passa em Portland, uma cidade quente e agora pacifica nos Estados Unidos. Depois de anos de pesquisas, cientistas descobriram que o que alimentava a guerra não era o egoísmo ou a inveja, mas sim o amor (OK ENTÃO!). Depois disso, o amor é banido. Simples assim. Assim que os adolescentes completam seus 18 anos são obrigados a passar por uma intervenção cirúrgica que deixa você imune a deliria nervosa (amor!). Com o tempo, todos passam a acreditar que a intervenção é na verdade uma benção. Lena também pensa assim e está ansiosa pela sua vez, que chegara dentro de três meses. Mas tudo muda quando ela conhece Alex, por quem se apaixona. A história se baseia no certo e errado, no fato de Lena se sentir doente mas maravilhosamente bem. Nos faz questionar sobre como usamos o amor e esquecemos que ele é uma benção, a coisa mais forte de todas. Você vai sentir vontade de se apaixonar depois desse livro. Estou ansiosa para começar Pandemônio, o segundo livro. Lauren também escreveu “Antes que eu Vá”, que estou louca para ler. Por fim, desejo não só a mim mas a vocês: Uma descoberta como a de Lena, um amor como o Alex e um talento na escrita que chegue aos pés do da Lauren. Quero ser como ela quando crescer.

Anúncios

3 comentários sobre “Resenha: Delírio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s