Resenha: A probabilidade estatística do amor à primeira vista

01-resenha-de-livro-a-probabilidade-estatistica-do-amor-a-primeira-vista

Imagem do blog: just-carol.com

Ler é algo que eu amo fazer e vocês sabem muito bem, agora no verão então aproveito todo minutinho que tenho pra ler. A resenha de hoje é sobre um livro super tranquilo de se ler e que recomendo a todos que querem uma boa leitura e rápida para os dias de calor. Quando ganhei esse livro no meu aniversário fiquei super feliz porque queria ele a um tempão, desde que o vi na internet fiquei desejando ele e depois que li foi só amor. O livro é da escritora Jennifer E. Smith que conseguiu nos mostrar uma encantadora história de amor guiado pelo destino e predestinado por alguma força maior, com uma escrita rápida e detalhada a autora nos faz querer saber mais das forças do destino e da probabilidade estatística do amor à primeira vista.

Sinopse :

“Com uma certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.”

Todo mundo já se atrasou nem que seja uma vez, sendo culpa da pessoa ou não. Mas você já parou pra pensar que nesses minutos de atraso na sua vida muita coisa mudou? Esse livro mostra a diferença de acontecimentos de um minuto para o outro, o que muitas vezes tomamos como atraso não passa apenas de uma chance que a vida te dá de viver algo diferente, mas a maioria das vezes não pensamos desse jeito que é o caso de Hadley que se atrasa apenas 4 minutos e perde o voo para Londres onde acontecerá o casamento de seu pai com sua madrasta, que ela não está nem um pouco feliz em conhece-la. Desolada por não comparecer a horas ao casamento do seu pai em Inglaterra, só lhe resta esperar pelo próximo avião. Enquanto aguarda o próximo voo ela conhece um jovem britânico  (fofo♥) chamado Oliver, que ajuda Hadley a carregar suas malas e por sorte mais tarde ela descobre que ele está no mesmo avião que ela, ou melhor no assento ao lado. O repentino encontro e o tempo em que Hadley e Oliver passam juntos no aeroporto e nas sete horas de voo, lado a lado, rendem muitas histórias, brincadeiras e confidências. Amo o jeito de Oliver tentar ajudar a Hadley a superar sua fobia e tenta distrai-la de todos os jeitos. O livro não lida apenas com o destino e sua imprevisibilidade, mas também com o fato de uma adolescente de 17 anos que ainda não superou a separação de seus pais e não entende – até chegar lá- por que tem que ir ao casamento dele com uma mulher que não gosta, mesmo não conhecendo. Houve algumas vezes que me irritei com o modo chato de Hadley lidar com algumas situações, me dava vontade de dizer; “Calma garota, a pancada nem foi tão forte assim dá pra relevar isso.” Mas aí, lembrava que muitas vezes na adolescência somos impacientes, queremos tudo do nosso jeito e achamos que qualquer dorzinha é o fim do mundo. Amei as conversas entre o fofo do Oliver (mais personagem apaixonante) e a Hadley, me diverti com eles e com o passar das páginas você descobre que Oliver não é tão feliz como mostra ser, mas não vou contar o porquê.  O que achei bem legal é que  esse livro mostra personagens completamente normais e por isso não me importei tanto com essa teoria de amor à primeira vista, no tempo que eles passaram juntos mostraram ser compatíveis em muitas coisas e mereciam outra oportunidade além da que já tiveram no avião, de se verem mais uma vez.

Uma parte do livro se passa dentro de 24 horas dentro do avião e você vê que nessas horas há um misto delicioso de sentimentos. O livro é muito rápido e gostoso de se ler, quando você vê já chegou ao final e ficou com o gosto de quero mais. ‘A probabilidade estatística do amor à primeira vista’ é um convite à reflexão sobre escolhas, família e perspectivas.Se eu já queria ir a Londres, bom depois de tanta propaganda com esse livro agora que quero ir mesmo e ver por onde Hadley passou.

Eu super recomendo esse livro para todas, é uma ótima e curta leitura e em menos de 230 páginas você se encanta e se diverte bastante. Então meninas espero que tenham gostado da resenha, estou cheia de livros para fazer mais resenhas pra vocês e assim que dê faço um mega post indicando os livros que mais gostei de ler nas minhas férias – que ainda não acabaram,amém- está certo? Se já leram o livro me contem o que acharam dele e se não, recomendo muito.

Beijos e até mais.

Anúncios

4 comentários sobre “Resenha: A probabilidade estatística do amor à primeira vista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s